segunda-feira, 11 de julho de 2011

Menina sem história

  Era uma vez a história de uma menina que não tinha história, pois estava tão preocupada em imaginar como seria sua vida (perfeita) que se esquecera de viver e passou somente a imaginar.
  Podia-se dizer que sonhos já não existiam, pois se tornaram pesadelos ao se perceber que nada acontecia, somente imaginava, imaginava, imaginava, mas nada fazia.
  Então passara a ser uma pessoa insatisfeita.
  Sentia-se a pessoa mais injustiçada do mundo.
  E por isso passou a viver em uma redoma cor-de-rosa, como se ela fosse alheia a tudo, e na verdade o era.
  Ela não percebia que precisava mudar e construir alicerces mais sólidos do que esse que ela construíra pensando ser a única verdade, a sua única verdade.
  Estava tão envolta nesse mundo cor-de-rosa que não sabia como desconstruir isso e muitos julgavam que ela não queria. Talvez não quisesse mesmo.
  Agora o que resta saber é se essa menina conseguirá finalmente tirar essa venda que ela insiste em usar, mas essa já é uma outra história, ou melhor, uma história que ela terá que começar.

Um comentário:

Marina disse...

Conto com um quê de fábula reflexiva, achei maravilhosa e criativa. Difícil denominar alguém sem história, é ela que nos forma!

Estranha Perseguição

  "As palavras são mais perigosas do que aparentam".   Era o que estava escrito em um pedaço de papel, em tinta vermelha, parec...